Sábado, 04 de Julho de 2020 20:55
77 99962-1243
Regional DESCOBERTA/PESQUISA

Pesquisa indica indícios de jazidas de alumínio e cobalto na região de Caculé

De acordo com o Geólogo, o processo ainda está em fase inicial onde, até então, foram feitas a topografia e o mapeamento geológico do local.

14/06/2020 12h05
Por: Redação Fonte: Informe Cidade
Fotos: Reprodução
Fotos: Reprodução

Em entrevista concedida com exclusividade ao site Informe Cidade, nesta quinta-feira (11), o geólogo e empresário caculeense João Carlos de Castro Cavalcanti, o JC, anunciou que pesquisas indicam a existência de jazidas de alumínio e cobalto na região de Caculé. Segundo o presidente da CVP-BA (Companhia Vale do Paramirim), a exploração do minério deverá gerar cerca de 14.000 empregos na região, que envolve as cidades de Caculé, Licínio de Almeida e Caetité.

Nascido em Caculé no final da década de 40, JC se formou pela Escola de Geologia com extensão em Engenharia de Minas da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e se tornou um dos maiores nomes no ramo de exploração mineral, sendo conhecido como o “farejador de minérios”. JC foi definido pelo jornal americano The New York Times como o "geólogo que fala com o cosmo", descobertas estas que lhe renderam fortuna e notoriedade internacional.

A entrevista foi concedida ao Informe Cidade após o site ter postado uma matéria, na manhã desta quinta-feira, na qual a Associação dos Pequenos Agricultores de Taquaril I (ASPAT) denunciava as “ações arbitrárias” da empresa CVP-BA na região. Na Nota, a ASPAT destaca que: “É fundamental nos posicionarmos como forma de resistir a esse modelo de exploração que desconsidera a vida, a cultura e a memória da nossa comunidade.”

JC e equipe técnica em jazida de minério de ferro, cobre e fostato no município de Caetité, na Fazenda Papa-Mel, com total apoio do Prefeito Aldo Gondim e da Comunidade local - Foto: Reprodução

 

Utilizando do seu direito de resposta, o presidente da CVP-BA disse que a comunidade local (Taquaril) se equivoca quando fala de desconsideração à vida por parte da mineradora.

Segundo JC, uma das principais preocupações da empresa é justamente com a qualidade de vida das comunidades próximas às áreas de exploração. A CVP-BA reforça que, ao contrário do que pensam os moradores da comunidade do Taquaril, o tipo de exploração do minério não utiliza água e também não gera acúmulo de rejeitos.

“A área onde os estudos estão sendo feitos é uma área relativamente pequena, é o topo do morro, mais precisamente. Não há a possibilidade de desapropriação dos moradores e não é isso que pensamos em fazer.” Afirma JC.

O empresário também se defendeu das acusações de invasão de propriedade, reforçando que todas as ações da CVP-BA seguem a legalidade a as recomendações da Agência Nacional de Mineração e do Ministério de Minas e Energia.

Reunião com os moradores da comunidade do Taquaril -  Foto: Reprodução

 

De acordo com o Geólogo, o processo ainda está em fase inicial onde, até então, foram feitas a topografia e o mapeamento geológico do local. “Ainda estamos no começo dos estudos e precisamos fazer agora a sondagem da jazida pra verificar a qual profundidade está o minério. A última fase é a exploração, que, caso ocorra, ainda levará cerca de 5 a 6 anos.” Disse JC.

Na manhã desta quinta-feira (11), o empresário João Cavalcanti esteve, juntamente com o prefeito de Licínio de Almeida, Frederico Vasconcellos, reunido com moradores da comunidade do Taquaril. De acordo com JC, os moradores apresentaram questionamentos sobre o processo de exploração e seus receios com a extração do minério.

Por sugestão do prefeito Frederico Vasconcellos, a CVP-BA deverá realizar, assim que possível, uma reunião pública na Câmera de Vereadores de Licínio de Almeida para que seja explanado, tanto aos vereadores, quanto à pulação do município, as ações que a mineradora deseja executar.

JC finaliza a entrevista dizendo que “a CVP-BA deverá gerar, principalmente na região sudoeste, milhares de empregos diretos e indiretos, trazendo como benefício para o estado a arrecadação de impostos (municipal, estadual e federal), continuando nos próximos anos com o seu programa de prospecção e exploração mineral, ampliando o conhecimento geológico e mineiro dos recursos já identificados e buscando novas descobertas.”

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Guanambi - BA
Atualizado às 20h41 - Fonte: Climatempo
25°
Poucas nuvens

Mín. 16° Máx. 26°

25° Sensação
4 km/h Vento
43% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (05/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 25°

Sol com muitas nuvens
Segunda (06/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 26°

Sol com algumas nuvens
Anúncio