Sábado, 17 de Abril de 2021 02:27
77 99962-1243
Local PREVENÇÃO

Secretara de Saúde de Guanambi intensifica trabalho de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti

Entre janeiro até o dia 23 de março de 2021, 255 casos de dengue foram notificados, desse total 34 foram confirmados, 105 descartados e 116 aguardam resultado.

24/03/2021 14h03
Por: Redação Fonte: Ascom
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em Guanambi, além da pandemia da Covid-19 existe ainda a preocupação e o alerta à Dengue. Após período chuvoso, houve consequentemente um grande aumento de notificações da doença.   

Casos na cidade 

Entre janeiro até o dia 23 de março de 2021, 255 casos de dengue foram notificados, desse total 34 foram confirmados, 105 descartados e 116 aguardam resultado. 

Vale destacar que o mosquito Aedes aegypti não é o causador apenas da Dengue, mas também de outras doenças. No primeiro trimestre do ano, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu a notificação de 116 casos de Chikungunya, que até o momento 18 foram positivos para a doença, 50 descartados e 48 aguardam resultado. Já Zika Vírus, até o momento nenhum caso foi confirmado. 

Casos confirmados de Dengue por bairro

  • Janeiro 

Bairro 

Quantidade 

Beija flor 

01 

Monte Pascoal 

02 

São Francisco 

01 

Vomitamel 

02 

Vasconcelos 

01 

Total 

07 

 

  • Fevereiro  

BAIRRO 

CONFIRMADOS 

Alto Caiçara 

01 

Brindes 

02 

Ipiranga 

01 

Monte Pascoal 

01 

Por do Sol 

01 

São Francisco 

06 

São Sebastiao  

01 

Taboinha 

01 

Vila Nova 

01 

Vomitamel 

01 

Total 

16 

 

  • Março 

BAIRRO 

CONFIRMADOS 

Belo Horizonte 

01 

Centro 

01 

Fazenda Coruja 

01 

Monte Pascoal 

01 

Paraiso 

01 

São Francisco 

05 

Vomitamel  

01 

Total  

11 

 

Focos do mosquito 

Apenas nos primeiros dois meses de 2021, durante primeiro ciclo de controle vetorial do ano, de 53.378 imóveis existentes na cidade de Guanambi, 51.887 foram visitados (1.491 ou estavam fechados ou os moradores não permitiram a entrada dos agentes de combate às endemias). Nesse total de imóveis visitados, foram inspecionados mais de 27 mil possíveis focos do mosquito Aedes aegypti e encontrados 1.436, nos seguintes locais: 

  • 1.250 em residências, equivalente a 86,4% dos focos; 
  • 58 em terrenos baldios, equivalente a 4% dos focos; 
  • 23 em comércios, equivalente a 1,6% dos focos; 
  • 117 em outros locais, como oficinas, borracharias, igrejas, construções, equivalente a 8% dos focos.  

O Ministério da Saúde preconiza que o índice de infestação entre 1% e 3,9%, é considerado em situação de alerta. Acima disso, o cenário já é grave, como é o caso do nível de infestação na cidade de Guanambi, que fechou fevereiro em 5,1%. 

Combate à Dengue 

Os principais trabalhos do Departamento de Vigilância Epidemiológica no combate à Dengue, são os seguintes: 

  • Tratamento perifocal, que consiste na com borrifação de inseticidas diretamente nos focos do mosquito. 
  • Tratamento de bloqueio aeroespacial, que se trata da aspersão de inseticidas por meio bomba costal motorizada em maiores dimensões, no intuito de atingir diretamente os mosquitos da dengue.  

Trabalho do Agente de Combate às Endemias (ACE) 

A atuação do ACE no município é de extrema importância para o combate à Dengue. Os agentes são responsáveis pela vistoria de residências, depósitos, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais para buscar focos endêmicos. Além de realizarem a inspeção cuidadosa de caixas d'água, calhas e telhados e fazer a aplicação de larvicidas e inseticidas.  

Porém, devido ao cenário pandêmico em que nos encontramos, os profissionais têm encontrado dificuldade de realizarem o trabalho. Com a justificativa de não aceitar ninguém nas residências por medo da contaminação pelo coronavírus, muitos moradores têm negado a entrada dos agentes.  

Os profissionais são preparados, sempre bem identificados e atuam de forma segura no combate ao mosquito e não devem ser vistos como ameaça, mas como aliados da saúde pública. 

Sintomas da Dengue 

Os sintomas mais comuns da Dengue Clássica são febre; dor de cabeça constante; dores nos olhos, corpo e articulações; cansaço excessivo e machas vermelhas pelo corpo.  

Em caso do surgimento de sintomas, é necessário que a pessoa procure imediatamente uma Unidade Básica de Saúde (UBS), para o devido tratamento e também para que haja a notificação da situação.  

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.