Segunda, 21 de Junho de 2021 04:53
77 99962-1243
Regional AGRESSÃO

Vereador de Caetité é agredido com socos pelo supervisor de Distribuição Hídrica

O supervisor de Distribuição Hídrica Rural do governo Valtécio Aguiar poderá responder por agressão física. O crime está previsto no artigo 129 do Código Penal (Lesão corporal leve). O ato implica na detenção de no mínimo 3 meses de reclusão, ou até um 1 ano.

28/05/2021 12h36
Por: Redação Fonte: Edição: Tarcísio Arcanjo / Folha do Vale
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Na tarde desta quinta-feira (27), o vereador Álvaro Montenegro, mais conhecido como “Nem de Dácio”, foi agredido pelo supervisor de Distribuição Hídrica Rural, Jairo Pereira Fraga, no momento em que participava de uma reunião com o colega Jairo da Meca Terra, na comunidade de Chapada de Caldeiras para discutir sobre a Implantação da Central das Águas. 

Na reunião, os vereadores relataram aos moradores da comunidade quais paramentos serão utilizados para implantação do projeto Central das águas. A inciativa visa tirar a responsabilidade do poder público dos sistemas de água. Em contrapartida os moradores devem pagar uma taxa para manutenção da Central de Abastecimento.

Indignado com a proposta, Jairo Pereira Fraga, supervisor de Distribuição Hídrica Rural da Prefeitura de Caetité foi a via de fatos, agredindo com socos o vereador Nem de Dácio. Após a agressão, o parlamentar afastou se do agressor, não esboçando reação, após o autor da agressão ser contido pelos participantes da reunião.

Jairo Pereira Fraga foi candidato a vereador nas eleições de 2020 pelo coligação do então candidato a prefeito Valtécio Aguiar. Jairo não foi eleito e acabou assumindo em 2021 um cargo de comissão na secretária de recursos Hídricos em Caetité. 

Segundo o vereador Nem de Dácio, a sua presença na reunião não agradou Jairo Fraga. O supervisor questionou que a minha presença era pra fazer política, em relação a isso eu pedi para que ele se conte-se e que ele fizesse o trabalhado dele, assim como eu estava fazendo o meu. Quando eu virei só recebi a “bordoada”. Ele me agrediu com um soco”, declarou.

Em razão desta agressão, o vereador se dirigiu até a Delegacia de Caetité e registrou um boletim de ocorrência, para que as medidas necessárias sejam tomadas pelo poder judiciário. O Presidente da Câmara Municipal de Caetité estava no evento representando o poder legislativo.

O supervisor de Distribuição Hídrica Rural  do governo Valtécio Aguiar poderá responder por agressão física. O crime está previsto no artigo 129 do Código Penal (Lesão corporal leve). O ato implica na detenção de no mínimo 3 meses de reclusão, ou até um 1 ano. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.