Domingo, 19 de Setembro de 2021
29°

Poucas nuvens

Guanambi - BA

Regional ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Agricultoras de Caculé melhoram a produção com apoio de assistência técnica e extensão rural

A ATER Mulher é uma das ações estratégias da Bahiater, de assessoria técnica, que dá apoio diferenciado ao trabalho e à produção das mulheres rurais.

23/08/2021 às 17h02
Por: Redação Fonte: Ascom SDR / CAR
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) vem garantindo a agricultores familiares o aumento e a melhoria na produção. É o caso das famílias das comunidades rurais, localizadas no município de Caculé, no Território de Identidade Sertão Produtivo, que já estão comercializando o que produzem.

O Grupo Produtivo de Bolos e Biscoito 'Mulheres que Transformam', da comunidade de Apostema, e as unidades produtivas de Capivara, vêm sendo atendidas com o serviço de ATER Mulher, da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), executado por meio da Cooperativa de Trabalho, Assessoria Técnica e Educacional para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Cootraf).

O secretário de Desenvolvimento Rural (SDR), Josias Gomes, visitou, no último sábado (21), as localidades, para conhecer o trabalho desenvolvido: “Sou testemunha do esforço feito pela Cootraf para, cada vez mais, qualificar os agricultores no sentido que sua produção possa melhorar, aumentando a renda e ganhando competitividade”.

Em Apostema, os produtos das 'Mulheres que Transformam' são vendidos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) da prefeitura de Caculé. Por meio da Associação dos Pequenos Produtores de Apostema e Tingui, serão investidos, pelo projeto Bahia Produtiva, R$465,6 mil em uma unidade de beneficiamento de mandioca e equipamentos, potencializando o resultado.

Já na comunidade de Capivara, a produção de hortifrútis das Unidades de Produção Familiar, orgânicos, são vendidas para o PAA e na feira livre da região.  

A técnica de campo, Janete Costa, agente de ATER da Cootraf, afirma que o trabalho de assistência técnica é gratificante por contribuir de forma significativa na transformação de vida das pessoas: “É muito importante chegar em uma comunidade e saber que, através do nosso trabalho, se formou um grupo produtivo de trabalho, de mulheres, que hoje está produzindo, comercializando e, consequentemente, gerando renda e autonomia para as mulheres da comunidade. Com nossas ações eles acessam políticas públicas, conseguem organizar e melhorar sua produção e também acessar mercado”. 

A ATER Mulher é uma das ações estratégias da Bahiater, de assessoria técnica, que dá apoio diferenciado ao trabalho e à produção das mulheres rurais.

Para a coordenadora do projeto ATER Mulher da Bahiater, Flaviane Leite, o projeto é desafiador porque exige um olhar sensível para a causa das mulheres: É gratificante conduzir as ações do projeto que são pensadas em fazer com que as mulheres se reconheçam como  protagonistas, agricultoras familiares que produzem em seus quintais produtivos, alimentam suas famílias, cuidam do lar e precisam se empoderar pela luta de seus direitos, dentre eles da igualdade de gênero e sua autonomia, seja financeira, através da geração de renda advinda da agricultura familiar, ou da autonomia social para que ela possa ocupar diferentes espaços na nossa sociedade”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários