E-mail

tpopular@hotmail.com

WhatsApp

77 99962-1243

SOLLAR COMPANY
CONSULTÓRIO DR. ROBÉRIO
ACUSADAS

Irmãs são presas após desligarem aparelhos e causarem a morte do irmão dentro do HRG

Uma guarnição da Polícia Militar foi acionada e deu voz de prisão nas duas mulheres. Posteriormente, elas foram apresentadas na Delegacia de Polícia, onde estão sendo adotadas as medidas necessárias.

26/10/2019 18h10
Por: Redação
Fonte: Portal Vilson Nunes

Duas mulheres evangélicas, identificadas como Zelita Pereira Neves, de 32 anos e Marliete Pereira Neves, de 41 anos, foram presas, na noite desta sexta-feira (25), após serem acusadas de desligarem os aparelhos que mantinham o irmão – Almiro Pereira Neves, de 43 anos, vivo na emergência do Hospital Regional de Guanambi (HRG). 

Segundo informações obtidas pelo PORTAL VILSON NUNES, por volta das 21h30, as acusadas solicitaram a entrada na sala onde a vítima estava e, iniciaram orações. Em seguida, acreditando ter acontecido um milagre, ambas desligaram os equipamentos, provocando a morte do paciente. A vítima deu entrada na Unidade de Saúde no dia 21 de outubro diagnosticado com hemorragia subaracnoídea e permanecia intubado na Unidade. 

Uma guarnição da Polícia Militar foi acionada e deu voz de prisão nas duas mulheres. Posteriormente, elas foram apresentadas na Delegacia de Polícia, onde estão sendo adotadas as medidas necessárias. A Polícia Civil ainda não se pronunciou, mas um advogado ouvido pela nossa reportagem, informou que, as irmãs provavelmente deverão responder por homicídio.

Procurada pelo Portal VN, na manhã deste sábado (26), a diretora geral do HRG, Paula Melo, expressou que, o órgão hospitalar está consternado com o fato, mas salientou que todas as providências necessárias foram tomadas imediatamente, que culminou com a prisão das envolvidas no caso. “Foram duas mulheres que solicitaram pra ver o irmão, com a devida identificação, o profissional oportunizou, mas infelizmente essas pessoas tiraram todos os equipamentos, relatando que Deus iriam salvar, não acreditando na medicina, a polícia foi acionada e encaminhou para Delegacia, o Hospital está consternado com o acontecimento, não se espera nunca que um familiar vai tomar este tipo de atitude“, disse ela.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários